10 fevereiro 2010

O Papel do Coach

Com a popularização da técnica de coaching, é comum vê-la sendo aplicada erroneamente. É importante entender que quem exerce o papel do coach não está lá para dar ordens, aconselhamentos ou mesmo feedbacks – que é uma técnica válida, mas completamente diferente.

O termo coach, quando traduzido literalmente do inglês, significa “técnico” – aquele dos esportes que comanda uma equipe ou um esportista. Acontece que, da mesma forma que os técnicos de esportes evoluíram em sua técnica – ou pelo menos deveriam evoluir – a técnica de coaching também evoluiu.

Deixe-me explicar melhor, usando ainda nosso paralelismo esportivo: se décadas atrás víamos um técnico gritando e dando ordens com um atleta que acabou de cometer um erro, hoje, com o avanço das técnicas esportivas e de gerenciamento comportamental, o esforço deste técnico teria outro foco. Corrigir e melhorar o desempenho de seu atleta se daria pelo incentivo à auto-observação, consciência e compreensão sobre as causas de seu próprio erro, bem como à criatividade em sugerir melhorias e assumir responsabilidade em adotar e executar as mudanças necessárias.

A relação entre o coach e aquele a quem ele orienta – chamado coachee – precisa ser de esforço conjunto, confiança, segurança e de pressão mínima. O coachee não obtém os fatos do coach, mas sempre de si mesmo.

O papel de um coach é desenvolver a consciência, a responsabilidade e a autoconfiança de seus coachees, ajudando-os a apreender, ao invés de ensiná-los. O objetivo maior da pessoa que exerce este papel é ajudá-los a se desenvolverem, em vez de simplesmente entregarem conteúdo ou cobrarem resultados.

O Perfil do Coach
Os coaches precisam dominar o conhecimento sobre as atitudes relativas ao relacionamento humano e as habilidades relativas ao processo de coaching em si.

Entretanto, mais do que apenas um bom relacionamento entre coaches e coachees, ambos devem compartilhar de um entendimento mínimo dos conceitos e princípios sendo discutidos. Ou seja, é importante haver algum tipo de capacitação técnica – seja via treinamento ou outra forma de aquisição de conhecimentos, por exemplo, via leituras dirigidas – antes ou em paralelo ao processo de coaching.

O perfil ideal para um coach, portanto, deve envolver:

– Ter o maior conhecimento possível na área em que estará atuando como coach, a fim de maximizar possíveis opções (que não venham a ser visualizadas pelo coachee);
– Ser capaz de contar com a confiança de seus coachees;
– Estar aberto a aprender;
– Ser bom comunicador e bom ouvinte;
– Ser capaz de mostrar aos seus coachees como fazer melhor aquilo que eles vêm fazendo;
– Ser capaz de, em vez de dizer aos seus coachees o que fazer, incentivá-los a criar opções, deixando que eles escolham a preferível;
– Ser flexível;
– Sempre ter a mão um plano de reserva;
– Ser organizado e planejar com antecedência;
– Estar comprometido;
– Ser abordável e encorajador.

O Perfil do Coachee
Por outro lado, como a responsabilidade final de execução é do coachee, este também deve apresentar algumas características facilitadoras do trabalho, consideradas pré-requisitos motivacionais:

– Perceber a necessidade e o propósito do coaching;
– Estar disposto a investir o tempo, o trabalho e a energia emocional necessários para que a relação com o coach produza os resultados esperados;
– Sentir-se bem em admitir que seu trabalho precisa melhorar, em reconhecer erros, e em fazer perguntas que outros possam considerar pouco adequadas;
– Estar aberto a aprender.

Bem, espero que este post possa ajudar você a pensar de forma mais adequada na técnica de coaching!

Um excelente Carnaval a todos e até o início do ano!

7 comentários:

  1. Romeo:

    Excelente post... mudou minha percepção sobre coaching.
    Penso, a partir deste momento, que esse profissional tem o perfil parecido com o de um psicólogo aplicado à negócios. Essa poderia ser uma boa definição, complementar ao que você já falou?

    Abraços!!

    Augusto Rafael

    ResponderExcluir
  2. Obrigado Augusto,
    Realmente, a técnica do bom coaching realmente vem da psicologia.
    Abração!
    Renato Romeo

    ResponderExcluir
  3. Caro Romeo, segue minha contribuição:

    * Coach (àquele que conduz): é o papel que você assume quando se compromete a apoiar alguém (Cliente) a atingir determinado resultado, resolver um problema ou realizar um projeto.

    * O Coach é responsável pelo processo. O Cliente é responsável pelos resultados.

    * O Coach deve assessorar o Cliente na definição dos objetivos, na elaboração de um plano de desenvolvimento consistente.

    * Seu papel é garantir que as ações sejam colocadas em prática.

    * Questionam e provocam desconforto, até que o próprio Cliente chegue às conclusões que procura.

    * O Cliente tem as respostas e o Coach tem as perguntas.

    Abraços.

    E-Zenatti

    ResponderExcluir
  4. Acho muito boa a analogia do coach com o psicólogo ou com o terapeuta. Boa Augusto!

    ResponderExcluir
  5. Caro Zenatti,

    Que bom te reencontrar por aqui! Agradeço muito a sua contribuição! Quando tiver um tempo, me liga para conversarmos e atualizarmos a vida!

    Um grande e cordial abraço!

    Renato Romeo

    ResponderExcluir
  6. Arthur: Obrigado por seus comentários!
    Abraços!
    Renato Romeo

    ResponderExcluir

 

©2009 VENDAS B2B | Template Blue by TNB