07 junho 2018

A Boa Preguiça

Há alguns anos, estava em um resort da Bahia para ministrar uma palestra sobre negociação. Saí do quarto e vi duas funcionárias. A primeira, já uma senhora, andava bem devagarzinho. A outra, mais jovem e esbelta, passava por ela, correndo, como que atrasada. Foi quando ouvi a mais velha falar, com um sorriso largo: “Corre não, menina, senão a pressa acaba!”.

Há muita, mas muita mesmo, sabedoria nessa frase. Vale para quase toda empresa — sobretudo no departamento comercial, que vive apressado. Nele, é preciso correr, pois as metas são ambiciosas. Quando são cumpridas, aí é que ninguém descansa mesmo — se deu para fazer este tanto, por que não tentar fazer um pouco mais? Mas, será que a máquina enguiçaria se desacelerasse só um bocadinho? O que aconteceria se a pressa acabasse? Quantos suportariam tal ideia?

Nos últimos tempos, vim escrevendo artigos inspirados em cada pecado capital. Deixei a preguiça por último — e não foi por preguiça, pois está aí um pecado sem lugar no mundo dos negócios. É sempre bom lembrar que a seleção natural é cruel com os que têm aversão ao trabalho. Vendedores ou empresários acometidos pela indolência acabam tendo um prazo de validade muito curto. Mas é importante diferenciar o pecado da preguiça do descanso merecido e do ócio criativo.

Penso que deixei este assunto por último para dizer àqueles que vêm se esforçando para combater os outros seis pecados, que desacelerar não é a mesma coisa que preguiça. Trabalhar que nem um cão, sem descansar, acaba levando ao desgaste e à perda de produtividade. Ficamos doentes ou malucos, não importa o quanto se ganhe. Da mesma forma, é saudável saber reservar momentos para a introspecção e o convívio amigável com aquilo que nos dá prazer. Momentos como estes podem trazer grandes sacadas e soluções, ou apenas relaxarem.

Em vendas, preguiça é não ter negócios suficientes para se bater a meta e, ainda assim, ficar no escritório esperando o telefone tocar, em vez de sair atrás de clientes. Descanso merecido é enforcar a tarde da sexta, sabendo que os números foram atingidos. E ócio criativo? É quando você e o pessoal de vendas interrompem aquela correria toda para pensar num jeito mais esperto de atingir o mesmo objetivo. Pode ser com uma cerveja gelada ou com um bom café!

O fato é que empresas e vendedores podem obter mais resultados fazendo melhor — e não simplesmente mais. Existe preguiça boa e preguiça ruim. Venho há décadas defendendo que empresas e vendedores podem ter resultados maiores, fazendo melhor ao invés de fazerem mais.

Não usar nossa capacidade de pensar e os conhecimentos disponíveis para elevar receitas e lucros é uma preguiça ruim, que acaba afetando a qualidade de vida de um monte de gente nas empresas. 

Certa vez, acompanhei um vendedor na tarefa de ligar para diretores de empresas, a fim de agendar uma primeira visita. A eficácia desse tipo de abordagem é baixíssima — geralmente, menor que 5%. Porém, com os conceitos corretos, sem nervosismo e com inteligência, em poucas horas de trabalho, aquele jovem marcou oito reuniões com diretores em dez telefonemas, ou seja, 80% de eficácia! Hoje, passados pouco mais de uma década, ele é gerente geral para o Brasil e diretor de marketing para a America Latina de uma farmacêutica francesa, com presença em diversos continentes e faturamento superior a 800 milhões de Euros ao ano.

Fazer tudo correndo, com a carga máxima de adrenalina e ficar até altas horas no trabalho não deixa de ser uma espécie de preguiça — preguiça de pensar num jeito melhor de fazer as coisas para se chegar aos resultados, sem estragar a qualidade de vida de um monte de gente. Nunca me esqueci do sorriso e das palavras daquela senhora. Desde então, busco não ter pressa, para não precisar correr e acabar com ela.

Boas vendas e excelentes negociações!

Renato Romeo
Sócio-Fundador
SaleSolution Desenvolvimento de Vendas

9 comentários:

  1. Deixe seu comentário para poder conversar sobre o tema!

    ResponderExcluir
  2. hj, comprei o livro em Porto Alegre. Buscava algo exatamente assim. Vamos ver... a expectativa é boa. Grande abraço !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Paulo, depois me diz o que achou do livro! Abração e boa leitura!

      Excluir
  3. Parabéns, excelente Romeo, dicas diretas, práticas e inteligentes. Se vieres pro Sul avise, que aí marcamos um churrascão. Sucesso meu amigo. Abração.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que logo logo. Aviso vocês... Tem que ter carneiro...kkkk

      Excluir
  4. Excelente ponto de vista... ter tempo para avaliar a evolução e planejar os próximos passos é essencial. Precisamos oxigenar sempre para evoluir.

    ResponderExcluir

 

©2009 VENDAS B2B | Template Blue by TNB